14 de mar de 2013

Aula Livro Inovação em sala de aula: como a inovação de ruptura muda a forma de aprender




Aula Livro Inovação em sala de aula: como a inovação de ruptura muda a forma de aprender

Esse livro é muito bom! Ele mostra de forma concreta como a instituição escolar nem sempre foi o que é hoje o que nos dá margem para esperar e cooperar com as mudanças. A idéia de padronização escolar nas formas de ensino é muito recente e teve seu período de êxito, mas hoje com a chegada da internet e com a consolidação da cibercultura vamos desenvolver novas formas de aprendizado a La Paulo Freire: ensinando e aprendendo simultaneamente. Vamos trabalhar estes trechos do livro nesta aula:

Inteligência é
- a capacidade de resolver problemas que a pessoa enfrenta na vida real
- a capacidade de gerar novos problemas a serem resolvidos
- a capacidade de fazer alguma coisa ou oferecer algum serviço que tenha valor no âmbito da cultura da pessoa

Em cada tipo de inteligência existem diferentes estilos de aprendizagem. Alguns estudantes entendem mais facilmente por meios visuais. Outros precisam falar a respeito da matéria, escreve-la coloca-la em prática. E aliado a cada estilo de aprendizagem, também existe um ritmos de aprendizagens diferentes: lento, médio, rápido etc.

As escolas de sala única  caracterizaram o ensino público durante a maior parte nos anos 1800, o ensino era customizado por necessidade em termos de ritmo e nível. As salas tinham crianças de diferentes idades e capacidades, os professores passavam a maior parte do dia indo de aluno em aluno, dando-lhes instruções e tarefas individualizadas, fazendo o devido acompanhamento em modelos definidos individualmente. Mas, a medida em que as salas foram ficando lotadas esse método de ensinar foi mudando e obrigou as escolas a se padronizarem. Pg 48

Na medida em que o sistema monolítico de ensino muda para uma sala de aula habitada por tecnologia centrada no aluno, as funções dos professores também sofrem transformações graduais. A mudança poderá não ser fácil, mas certamente será compensadora. Em vez de gastar a maior parte do seu tempo transmitindo, ano após ano, lições padronizadas, os professores poderão passar mais tempo andando de aluno em aluno afim de ajudar indivíduos com problemas individuais. Os professores passarão a agir como orientadores e tutores de aprendizado para ajudar os estudantes a descobrir a abordagem de aprendizagem, que, para eles, tenha maior sentido. Os docentes serão tutores e motivadores dos alunos por meio do ensino, com a ajuda dos dados computadorizados. Pg113




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acesse meu site e tenha acesso a todos os áudios: www.ubiratangeo.com