25 de ago de 2008

Gestão de Pessoas: GRSA e os empregados que pensam como donos

Um dos maiores desafios do conceito de Gestão de Pessoas é levar as pessoas a se comprometerem com as mudanças. Ontem estava conversando com minha esposa sobre a diferença entre responsabilidade e cobrança e usei o exemplo da GRSA. Entre no site da empresa e saiba mais sobre ela: http://www.grsa.com.br/site/index.htm

É uma empresa de alimentação. Mas, como a maioria das empresas nacionais se viu em uma situação que “teve” que optar pela Gestão de Pessoas. A entrevista da Revista Exame de fevereiro de 2008 traz um breve relato sobre essa mudança estratégica da empresa que a levou a ser uma líder nacional no ramo. Mas, continuemos a falar sobre a diferença entre cobrança e responsabilidade. A cobrança é uma meta comum a todos que é estipulada por um terceiro, mas a responsabilidade é uma ação que parte do individuo que compreende (sem coerção) a necessidade de fazer aquilo que lhe é pedido. Uma coisa é acatar uma ordem, outra é compreender uma tarefa. Na maioria dos casos funcionários acatam ordens, mas não compreendem as tarefas que lhes são dadas.


Vou exemplificar no caso da GRSA. A empresa sempre cobrou resultado de suas equipes, no entanto nunca lhes deu a chance de serem responsáveis por esses resultados. A tarefas existia mesmo sem existir uma responsabilidade coletiva em relação a ela. A diferença é que a tarefa que existe sem responsabilidade torna-se uma coisa chamada problema. Não estou sendo contraditório nem filosófico, estou sendo objetivo.

A gerente de um setor da empresa afirma na reportagem: “antes não tínhamos autonomia nem para prospectar clientes, entre escolas e hospitais”. A empresa era centralizadora e não delegava funções transformando seus funcionários em autômatos. Um problema começou a existir a partir disso: a captação de clientes se tornou baixa e dispendiosa: "no antigo modelo, funcionários da companhia em São Paulo - chefs de cozinha e nutricionistas - viajavam até setes vezes para fechar um único contrato. (Em alguns casos a despesa equivalia a metade das vendas de um mês da nova operação)" (Revista Exame, fevereiro de 2008)

E o resultado desta centralização é a redução drástica da iniciativa dos funcionários e do lucro da empresa. A iniciativa continuava a existir nos funcionários, mas de forma adormecida. Você paga por funcionários responsáveis e leva funcionários morbidos. A culpa não é deles, mas do modelo de gestão que não privilegia pessoas e sim cargos e títulos (quem não é chefe ou nutricionsita não tem competência para fechar bons negócios. Tem que ser especializado!)

Mas, nada melhor do que o mercado para fazer as coisas andarem (ou afundarem) para as empresas. Na medida em que se centraliza processos se concentra poder e se tem a ascensão de super-estrelas da administração e, consequentemente, dos gastos supérfluos. Logo em seguida vem o aumento do custo operacional destes processos e a conseqüente taxa de lucro. A partir deste ponto se tem duas saídas: descentralizar ou falir.

A descentralização do poder é uma tentativa de reverter sucessivos fracassos na expansão de novos serviços da GRSA pelo país. Não tínhamos uma estrutura para transferir conhecimento dos novos segmentos para as regionais e víamos que o modelo estava se tornando economicamente inviável” diz Paulo Pires, presidente da GRSA. (Revista Exame, p.84)

De uma empresa centralizadora a GRSA passou ser um modelo de descentralização apostando em um novo modelo de Gestão de Pessoas onde os empregados eram orientados a serem mais empreendedores: “Zuleica Nunes, gerente de operações do escritório de Recife, agora negociamos até se vamos servir batatas ou inhame”. A autonomia revela a capacidade de dar responsabilidade as pessoas. Elas se sentem responsáveis na medida em que podem ver os resultados de ações refletidas na face de seus clientes. Uma outra gerente afirma:

Em Recife, por exemplo, os alunos da escola operada pela franquia da cidade recebem uma alimentação a base de inhame e carne-de-sol nos lances da manha e da tarde. O conhecimento da cultura local nos ajuda a entender o que os clientes querem e a adaptar a operação com mais rapidez.

Veja que antes desta transformação organizacional era uma gerente paulista (nutricionista) que afirmava o que os alunos da escola de Recife deveriam consumir. Com certeza ela não recomendava jabá (carne de sol) e inhame para eles preferindo uma salada e um filé de peixe. Legal, uma opinião acadêmica e responsável, mas o cara lá em Recife não esta nem ai para sua tese de doutorado sobre o valor nutritivo dos peixes. O aluno quer jabá! A gerente regional sabe disso, mas e a nutricionista sabe?

A implementação de um processo de Gestão de Pessoas passa pela questão da responsabilidade que não significar responsabilizar alguém por aquilo em que ele não é autor ativo. Essas gerentes regionais tem o maior prazer de fazer comida regional. Elas sabem apenas pelo olhar contratar uma expert em carne de jabá (mas, se sentem deslocadas quando tem que contratar alguem que faça filé de peixe ou estrogonofe). Descentralizar e delegar responsabilidades facilita tudo: desde a contratação de pessoal até o atendimento do cliente final.

E será que o pessoal do RH da GRSA não se atentou para isso antes? Tenho certeza que sim! Mas, e o modelo de negócios da empresa? Impedia iniciativas assim? Mas, não se preocupem porque quando a empresa começar a dar prejuízo os ouvidos da direção sempre se abrem! Então tenha sempre a mão um prjeto de Gestão de Pessoas, pois mais cedo ou mais tarde você vai precisar...

25 comentários:

  1. Ha tava por aki fazendo uma pesquisa e me deparei com esse Blogger.
    Tipow trabalhei nesse colegio q vc esta sitando, e td q vc falaow eh vdd. A GRSA trabalha de um jeito muito louco, confesso q naum gostei de trabalhar para essa empresa.
    Mesmo eles falando que discentralizaram td ainda naum esta funcionando muito bem.

    Ae boa semana e DTA!

    ResponderExcluir
  2. Valeu pela dica! É realmente nem tudo que se publica da maneira como se publica é da maneira como se é na realidade...rs

    Agora filosofei...rs

    ResponderExcluir
  3. Como esse homem tem a coragem de falar isso se o sobrinho dele o chefe de suprimentos da GRSA

    ResponderExcluir
  4. E tem mais quem trabalha na GRSA hoje vive o mesmo que charlie chaplin com a redução do quadro de funcionário em uma loucura trabalhara na produção hoje falo isso porque sou um funcionário dessa empresa e o que estão fazendo com os funcionário dessa empresa não justo tem dia que trabalho 12 horas e não dou conta do serviço por conta da redução de funcionário estou mim escravizando por que preciso trabalhar .

    ResponderExcluir
  5. Bom Dia Anônimo! Como pode ver vc não é o primeiro a se queixar desta empresa. Já recebi outros e-mails privados falando de que essa forma de "gestão de pessoas" é só para inglês ver e que na realidade é um forte sistema de exploração de pessoal para obtenção de resultados!

    Que bom que vc se manifestou a respeito deste "sistema de gestão". E pode deixar que vou deixar sua crítica aqui. E o fato é que você nem ex-funcionário não é, é funcionário da empresa ainda o que torna a questão ainda mais séria. Falo para vocês é a última vez que pego matérias assim (que agora sabemos que é matéria paga) para comentar aqui no Blog!

    Valeu pela mensagem! Que todos ai possam ver como é a gestão de pessoas da GRSA...

    ResponderExcluir
  6. é quem ve o que esta escrito da grsa parece ser uma maravilha de empresa para se trabalhar, mas tristemente no RS o salário é menor que o mínimo regional

    ResponderExcluir
  7. É vc tem razão! Tem muita gente reclamando desta empresa GRSA! Por isso vou deixar de escrever sobre reportagens que agora se vê que são claramente pagas...rs

    Valeu pela dica!

    ResponderExcluir
  8. GRSA é uma empresa com sérios problemas de gerenciamento de recursos humanos e valorização de pessoas, salários baixos, falta de treinamento para as equipes, inexistência de uma política clara de benefícios e carreiras. enfim é um elefante sem direçáo.

    ResponderExcluir
  9. sou funcionario da grsa e registro meu descontentamento com essa empresa que nao valoriza o funcionario ,pagando um dos mais baixos salarios para o profissional de cozinha , pelo menos no estado de minas gerais.

    ResponderExcluir
  10. Olha, fiquem à vontade para criticar! Eu realmente fiz o artigo com base em uma reportagem de uma revista de gestão. Mas, se os próprios funcionários fazem questão de criticar a empresa eu é que não vou me opor! Nenhum tópico ou comentário será apagado! Ok

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. empresa boqueta.. estou cansado dessa empresa por minha esposa... A coitada tá ralando mais de 12 horas e não ganha um real por causa disso...

    ResponderExcluir
  12. Registrem suas reclamações! Como eu já disse, fiz o artigo com base em uma reportagem, mas agora todos podem ver como a reportagem foi fraudulenta! Sinceramente não faço mais artigos com base em reportagens! Podem sentar a lenha que não vou apagar uma linha!

    ResponderExcluir
  13. eu estou descontente desta empresa passei sete anos nesta empresa sei faser de tudo mais ela não da valor ao funcionario ela preferi chamar um de fora, como pouco tempo entru um inconpetente para ser chefe não sabe de porra nenhuma esso acontece aqui em campina grande pb

    ResponderExcluir
  14. Senta a madeira na empresa! Empresa ruim é empresa falida...akkakaka

    ResponderExcluir
  15. TRABALHEI POR ALGUS ANOS NA GRSA EXERCENDO TODAS AS FUNÇÕES QUE SÃO DESIGDAS A FUCIONÁRIOS INICIANTES NO ENTANTO APOS ALGUNS MESES FUI COMUNICADO DE UMA EVENTUAL PROMOÇÃO.A MESMA FOI ANSIOSAMENTE ESPERADA POR MIN.PASSADOS DOS ANOS MINHA ALEGRIA,MOTIVAÇÃO,SATISFAÇÃO E PRAZER EM TRABALHAR NESTA EMPRESA;COFESSO QUE SE ESVAIRAM,FAZENDO COM QUE ME SENTICE UM NADA AO QUAL SO SERVIA APENAS PARA TRABALHAR IGUAL A UM BURRO DE CARGA E NO FIM OUTRA PESSOA FOI PROMOVIDA EM MEU LUGAR.NA VERDADE O QUE ME FALTAVAM NÃO ERAM QUALIDADES OU QUALIFICAÇÃO PARA O CARGO.E SE DESPONIBILIDADE PARA ATENDER AOS PEDIDOS PESSOAIS DIRIGIDOS AS GERENTES DE UNIDADE QUE NAQUELE PERIODO ERAM DUAS.QUANTO AO CARGO ERAM DOIS EM ABERTO:AJUDANTE DE COZINHA E ESTOQUISTA,EM OUTRAS PALAVRAS TE DIGO NÃO SOU BABÃO T
    TÃO POUCO UM JOÃO NÍNGUEM PARA OUVIR GRITOS SER UMILHADO COMO FUI DURANTE O OPERIODO EM QUE FUI PRESTADOR DE SERVISOS DESTA EMPRESA.AGORA TE PERGUNTO;PORQUE PESSOAS COMO ESTAS DURAM TANTO TEMPO EM UMA EMPRESA?A GERENCIA HOJE ATUANTE È A MESMA DO TEMPO EM QUE FUI COLABORADOR E SEI QUE CONTINUAM ATUADO DA MESMA FORMA DANTE AO MEU PERIODO FAVORECENDO OS QUE BABAM MESMO SABENDO QUE SÃO ENCAPASES DE EXERCER DETERMINADAS FUNÇÕES POR FALTA DE COPETENCIA E QUALIFICAÇÃO.HOJE ATUO EM OUTRA EMPRESA E OBTENHO O CARGO POR MIN ALMEJADO,MAS AINDA EXITEM MUITOS QUE PASSAM PELO QUE PASSEI.ISSO ACABA COM O PRESTIGIO DE QUALQUER GRANDE EMPRESA.FORAM ACONTECIMENTOS DA UNIDADE DE CAMPINA GRANDE

    ResponderExcluir
  16. Obrigado pelo seu texto "anônimo". Como pode ver vc não é o primeiro a se queixar da GRSA e até hoje não vi alguém vir aqui para postar algo em defesa da empresa o que me leva a crer que a realidade lá dentro é esta mesmo que os ex-funcionários narram! É isso! Não deixem de escrever pessoal! Não vou apagar nada!

    ResponderExcluir
  17. De que adianta escrever se nada e resouvido continuamos na mesma.umilhados,pisados e desmotivados.e so pra isso que servimos?para que vc de respostas irônicas faça for não somos palhaços para sermos fitos de chacota para vc.

    ResponderExcluir
  18. Não entendi nada! Eu fazendo chacota??? Moça acho que vc deveria conversar mais francamente com seu chefe na GRSA porque vc esta descontando seu descontentamento em quem não tem nada a ver! Eu só escrevi um artigo "superficial" com base em uma reportagem que li em uma revista! Coisa que não faço mais depois deste tópico...

    Me desculpe, mas alvo errado querida...

    ResponderExcluir
  19. kkkk tenho q rir me pedoem mas de tds nós ,pq tds acreditamos q GRSA seria uma empresa seria, onesta e demos com a cara na porta kkk esa empresa realmente e fachada ,fas propaganda ilude,fas ofertas falças , o salario e pessimo,a direção nem se fala a coisa por aqui ta feia ,bobo e quem aceita oq eles querem,falta meadoria, p o trabalho, alias falta td sinceramente fachada pura GRSA.

    ResponderExcluir
  20. gosto muito de trabalhar na GR sou fucionario a 11 anos mas fico triste em saber que uma empresa que tem um porte tão grande deixa a desejar e muito o salario de seus proficionais,hoje sou cozinheiro preparo alimentação pra 700 clientes e o meu salario imagine... não é nem R$650.00 Acho isso um absurdo.a empresa tem perdido excelentes proficionais que saem da empresa por fata de crescimeto remuneratorio

    ResponderExcluir
  21. e o pior é que ja falamos com a GU e a GO mais até aqui nada foi resolvido,detalhe a renda mensal da unidade é em torno de R$150.000,00 e pra nós vem apenas uma migalha. Meu principal objetivo é crescer junto com a empresa não da forma que esta pois entrei na empresa como auxiliar de serviço gerais,depois ajudante de cozinha,meio oficial de cozinha e a agora cozinheiro ou seja quatro funções e o salario ainda é praticamente o mesmo,estamos todos trabalhando para enriquecer a empresa cada dia mais, é lógico!Mais na medida que nós somos promovidos não queremos apenas o nome queremos obviamente ser remunerado pela função que exercemos favor GO e GU"S DE Recife tenha dó de nós pelo amor de Deus tenho filhos pago aluguel de R$250,00 Imagine? quanto fica pra manter a minha familia ?????????

    ResponderExcluir
  22. Mensagem Lida! Esse foi o único que falou mais ou menos bem da empresa...kakakka. Mas, fez suas críticas também!

    ResponderExcluir
  23. A GRSA é uma multinacional de salário mínimo, quando o funcionário reclama sabe qual é a resposta da GU (gerente de unidade)? Você sabia disso quando entrou na empresa. Lógico que todos são esclarecidos do salário que vai receber pela sua função, o que mata é a esperança de melhor remuneração salarial, que quando acontece é de 05,3% ao ano. No entanto, hoje o salário na GRSA Campina Grande- PB é de R$ 627,00, cinco reais a mais de aumento que o governo dar para os trabalhadores. Além do mais, alguns (a) GU’s não tem nenhuma estrutura psicológica para lidar com pessoa, “grito com o colaborador” como antes foi citado por (anônimo). Entretanto, para conseguir uma promoção salarial você tem que morrer de trabalhar ai chegará a meio oficial diferença hoje de R$ 30,00 reais pelo amor de Cristo né fala sério, ah! E na falta do cozinheiro, o meio oficial assume a cozinha e tem que dá conta do recado (se vira no trinta). Consequentemente, quando um colaborador tem um estudo melhor estuda se profissionaliza, ex: curso de confeiteiro, técnico em nutrição e outros, se não for um puxa saco morre limpando chão e lavando panela ou alguns colaboradores que não tem nada disse requisito citado anteriormente, mais é o maior puxa saco esse sim é o melhor e tem promoções e a confiança de sua gerente. Todavia, quando a empresa esta precisando aquele colaborador é o melhor recebe elogios e tal, só que elogios não enchem barriga de ninguém. Portanto, caros leitores o melhor é se profissionalizar estudar, sei que nem todos tem este privilégio, mais é o melhor a fazer, procurar sua melhora e depois sair esta fabrica de sonhos e frustações, o que não se pode é reclamar e não fazer nada por si mesmo, se você não correr a atrás do prejuízo ninguém fará isso por você. Este é meu desabafo de um funcionário, cansado de injustiça. Lamentavelmente, em nosso país a desigualdade ainda é muito grande e muitos pais de família precisar trabalhar para sustentar sua família, é uma pena que temos tão pouco profissionais qualificados no mercado por isso que as grandes empresas investe esta mão de obra barata, desculpe-me quanto menos estudo e informações dos seus direitos, melhor de ser manipulador por esta grande massa de empresário.
    P.S.: escrever um livro de coisas boas e muitas ruins para colaboradores e futuros funcionário deste tão conceituada empresa multinacional GRSA, onde seus maiores focos dos acionistas são LUCRO.
    Sem mais,

    ResponderExcluir
  24. eu nao tenho nada contra a enpresa pois ela foi a umica que abriu as portas para min mai tem fucionario que quer se domo

    ResponderExcluir

Acesse meu site e tenha acesso a todos os áudios: www.ubiratangeo.com