7 de ago de 2009

Motivação e Liderança em sala de Aula: no processo de formação o professor precisa assumir seu papel de liderança dentro da sala de aula

Me recuso a aceitar a idéia de que o aluno é que precisa estar motivado para assistir a uma aula. A idéia parece agradável, mas esconde por trás disso uma omissão brutal. Ora, aluno são crianças crescidas e não sabem da necessidade do conhecimento em suas vidas. O professor, ao contrário, não somente sabe disso, mas é pago para isso: para dar significado ao conhecimento. Alguns procuram o termo (vídeos para motivar alunos) com boa intenção, mas devem estar cientes de que a responsabilidade de estar motivado é do professor. Mas, estar somente motivado não é o suficiente. O professor, por ser um profissional que trabalha com o conhecimento, deve estar não somente motivado, mas deve ter essa motivação como base de sua vida de forma a se tornar líder para os outros.



Ai entra a questão da liderança. O professor deve não deve não somente estar motivado, mas saber que os alunos esperam que ele seja líder. Os jovens são ousados, mas na maioria dos casos são desorientados. São rebeldes sem causa. Mas, eles não vão adotar uma postura (uma visão ou uma filosofia de vida) que não faz bem nem para aquele que a propaga: o professor. Você adotaria? Você seguiria um evangélico que diz que Cristo liberta e é depressivo? Você seguiria um dono de clínica de recuperação de drogados que seja viciado em cocaína? Você seguiria um político que fala de revolução social e anda de Mercedes? Então como você quer que os alunos sigam um professor que fala que conhecimento traz sucesso na vida (a conversa é: se você não estudar não vai ser ninguém na vida) e ele próprio tem uma postura de fracassado, depressivo e mau humorado...


E mesmo aqueles que não chegam a este extremo entram na sala de aula como se chegassem a um velório? As condições são ruins no Brasil? Pois, você não sabe o que são condições ruins meu caro professor. Muitos colegas nossos, colegas de profissão, mesmo correndo risco de vida e em total descrédito social (não é desvalorizado, é descrédito total) todos os dias põem o pé em uma sala de aula (ou ao ar livre, ou em um muro, ou em uma tenda) para cumprir seu papel de educador. Em países como o Afeganistão a coisa é crítica, mas mesmo assim eles vão e enfrentam toda essa situação porque sabem que a sua função é primordial para que seu país saia da situação de Guerra Civil, de radicalismo fundamentalista, de violência contra as mulheres, de violência contra as crianças etc. E você tem consciência que seu papel enquanto educador pode desencadear (ou suprimir) estas mudanças sociais???







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acesse meu site e tenha acesso a todos os áudios: www.ubiratangeo.com