30 de jul de 2008

Palestra Medicina Júnior: colaboração e empreendedorismo

O desafio de levar as gerações atuais ao mundo da internet é essa: visão de mundo. Essa geração tem recursos tecnológicos incríveis que criam possibilidades de ação sem limites. Mas, ao mesmo tempo tem deficiências crônicas que outras gerações não tinham: individualismo exacerbado. Essa é a vantagem e esse é o desafio...

Ao ser chamado para fazer uma palestra para a Medicina Júnior (e outros alunos de empresas júnior da Usp) me perguntei: cara eles são a elite da elite do ensino. O que vou dizer para eles que eles já não saibam? Um aluno para passar em medicina na Usp tem que quase gabaritar na prova! O que falar? O que dizer?

Mas, vi que eles tem desafios semelhantes ao que vi nos alunos de administração da Universidade de Campinas: não tem visão sobre colaboração. Eles tem recursos e um status que não tem concorrência no Brasil, mas carecem de conceitos de colaboração. Daí separei a palestra em três partes também!

Contexto de liderança do Século XX
Temos Taylor falando de uma maior produção do trabalho físico. Temos Henry Ford criando um sistema de produção baseado no trabalho físico organizado em linhas de produção. E temos um sistema técnico que cria sistemas de locomoção integrados: carros, ônibus, trens, metros etc. Todo o século XX foi organizado para dar locomoção ao homem e isso criou produtos inovadores...O carro é a mais perfeita síntese deste século!

Contexto de liderança do Século XXI
Temos Tim Berners Lee falando sobre uma maior produção do trabalho intelectual. Temos um Larry Page e um Sergey Brin falando sobre um sistema de produção intelectual organizado em linhas de informação. E temos um sistema técnico que cria sistemas de conexão integrados: computadores, celulares, notebooks, salas de aula etc. Todo o século XXI esta sendo organizado para dar a capacidade de conexão ao homem e isso tem criado produtos inovadores. O celular é mais perfeita síntese do século XXI.

O impacto no mundo da Medicina
Levar essa conceituação para o mundo da Medicina me levou a recorrer a Peter Drucker. E , pasmem, nem o pessoal da FEA sabia quem era Peter Drucker. Mas, Drucker se tornou o pai da administração moderna ao afirmar que uma organização deveria produzir conexão com seus clientes a ponto de gerar ganhos de produtividade para eles. Não era apenas atende-los, mas leva-los a produzir mais através deste serviço prestado.

Neste contexto o hospital não tem a função apenas de medicar o doente (função do hospital), mas tem a função de gerar saúde nele (missão da organização). Quando você medica apenas lida com o problema, mas quando você faz uma ação preventiva (manter saúde) você gera um ganho para o cliente. Mas, se o hospital se tornar preventivo ele não vai mais ter clientes? Ninguém mais vai ser internado? A prevenção visa que as pessoas não sejam mais pegas de surpresa em sua saúde para vir a parar em um hospital. A empresa hospital esta com os dias contados? Não! Mas, a função dele esta! Ele precisa se renovar com base na nova linha de produção digital.

O Google Health esta atendendo estas pessoas que não querem ir para o hospital. O Google Health esta dando a prevenção (gerando ganhos de saúde para o cliente continuar a fazer suas atividades) enquanto o hospital continua com sua função medicativa (deixando o cliente internado parando sua vida produtiva).

A partir daí fui trabalhando com a platéia dizendo sutilmente: olha o negócio de vocês é gerar saúde e não administrar doença. Se vocês insistirem em tratar doença vão perder clientes para o Google e todos os que estão se associando a ele (o Google quer criar um cadastro de médicos especializados em prevenção! Tudo online).

O empreendedorismo na área de Medicina também esta ligado a colaboração e a internet. Mas, os alunos ainda estão imaturos e resistentes a essa nova realidade. Mas, creio que este trabalho de conscientização deveria ter começado no colegial e não na faculdade.

Assista o vídeo da palestra que eu coloquei no youtube:



Algumas fotos do Evento

4 comentários:

  1. Bom o tema abordado na palestra.

    Ubiratan, você sabia que na medicina tradicional chinesa, o médico era pago pra não deixar o paciente doente... e quando ele adoecia o médico tinha que tratar de graça, porque ele falhou em tratar da saúde, ela sim como foco e não a doença.

    ResponderExcluir
  2. Beleza Diego!

    Legal isso heim! Sabe que quando fui chamado para esta palestra realmente me confrontei com esse dilema! Puxa, vou lá falar para eles que o foco da Faculdade de Medicina da Usp esta errado? Vou dizer para eles que aquele professor Doutor Phd com especialização na Alemanha etc, blablabla esta errando no modelo de negócio (e consequentemente no modelo de gestão de pessoas) do curso? Pensei, pensei e pensei e cheguei a uma conclusão obvia: claro que vou dizer isso! Eles estão errando mesmo! rs

    E a prova maior disso é o Google! Ele esta acertando não porque fez uma tese sobre o tema, mas é porque esta tendência aparece em seu banco de dados (e não no seu banco de teses)...

    Tendências meu amigo, o mundo é feito de tendências sistêmicas! Falei bonito agora heim!

    ResponderExcluir
  3. hola! Eu realmente gostei deste blog

    ResponderExcluir
  4. This topic is very interesting.
    I like your site thanks for information

    ResponderExcluir

Acesse meu site e tenha acesso a todos os áudios: www.ubiratangeo.com